domingo, 11 de janeiro de 2009

Uma palestra em sete vídeos imperdíveis de 26 anos atrás que apresenta mais subsídios para entender o que está acontecendo hoje na sociedade ocidental

Caros leitores,
Prometi postar sábado (dia 10) meu primeiro artigo deste ano, o qual – adianto – versa sobre verdades e mentiras sobre a ofensiva de Israel contra o Hamas. O artigo está praticamente pronto. Porém, preferi adiá-lo para esta semana ainda porque julgo de extrema importância divulgar uma palestra imperdível em sete vídeos colocada recentemente à disposição na Internet. A palestra foi proferida 26 anos atrás em uma universidade norte-americana em Los Angeles por Yuri Bezmenov, ex-agente do Departamento de Propaganda da KGB que trabalhou como jornalista no Canadá e EUA, além de ter desenvolvido atividades soviéticas na Índia. Depois de abandonar o comunismo e a KGB em 1970, Bezmenov passou a residir no Canadá e depois nos EUA, assumindo o nome Tomas Schuman.
Por que essa palestra é interessantíssima? Porque nos ajuda a entendermos melhor o que está acontecendo hoje na sociedade ocidental.
Como assim?
Na palestra, Bezmenov descreve o método sutil de contra-cultura que os ideólogos esquerdistas usavam em sua época para levar seus países, natural e paulatinamente, à desintegração e à mudança de seus valores. Quem leu Gramsci vai entender perfeitamente o assunto.
Ele detalha como essa estratégia era usada, como ela foi aplicada com sucesso em vários países (cita exemplos) e acrescenta que, quando iniciada, ela inaugura um processo quase sem volta, onde a sociedade segue sozinha, como que “no automático”, a uma desintegração e subsequente mudança de seus valores. E mais: ele detalha como essa estratégia estava sendo usada nos EUA há muito tempo já naquela período por meio da chamada "esquerda chique americana".
Segundo Bezmenov, naquela época (1983), o processo já havia sido iniciado nos EUA havia mais de 20 anos e não havia mais volta. Inclusive, para ilustrar a inexorabilidade do processo, ele faz uma analogia interessante com um golpe usado no judô.
De acordo com Bezmenov, a não ser que os americanos despertassem para o que estava acontecendo, os EUA fatalmente, dentro de mais 20 anos, sofreriam alguns efeitos inevitáveis. E ele diz quais seriam, e o que impressiona é que sua descrição parece uma fotografia perfeita dos Estados Unidos hoje espiritual, cultural, política, social e até economicamente (ele chega a antever a conjuntura que provocaria a atual crise econômica).
Bezmenov explica que esse processo, que foi iniciado lá pelos anos 50, teve início na área cultural do país e consistia na formação de uma geração que fosse liberal socialmente e, ideologicamente, com tendência esquerdista. Ele conta como se deu a formação da chamada "esquerda chique dos EUA" e lembra que esse processo também foi encetado na América Latina.
Ora, sabemos que aqueles que idealizaram, gestaram, influenciaram e acompanharam esse processo à distância se foram com o fim da Guerra Fria. Porém, como no golpe de judô que descreve Besmenov, uma vez começado o processo liberalizante e esquerdizante, ele continua sozinho. É inexorável.
Aos que irão assistir à palestra, peço apenas duas coisas:
(1) Favor ver todos os sete vídeos do começo ao fim, obedecendo sempre à seqüência, sem pular mesmo, para que não se perca o encadeamento lógico;
(2) E, à medida que for assistindo à palestra, reflita sobre o “boom” das religiões orientais e espiritualistas nos anos 60 e na New Age; sobre a atual onda antiteísta no mundo; sobre a atual guerra cultural contra o Cristianismo; sobre os motivos que levaram à atual crise econômica nos EUA; sobre a mudança de paradigma que o capitalismo experimentou nas últimas décadas, abandonando a ética protestante para adotar um capitalismo firmado majoritariamente na lógica consumista; no caráter político beligerante do movimento homossexual hoje; na desintegração dos valores; na criação do Foro de São Paulo em 1990 pelos grupos de esquerda de toda a América Latina que se sentiam à época órfãos com a queda da URSS e como seus seguidores aplicaram fielmente a estratégia de Gramsci na Venezuela, na Bolívia, no Equador, no Paraguai, no Brasil etc. E, por fim, perceba como todo esse cenário tem uma pano de fundo escatológico.
Bem, já falei demais. Eis o link para os vídeos: http://www.youtube.com/watch?v=cj0Id3BLFco&feature=related (Se ao iniciar o vídeo as legendas em português não aparecerem, é só clicar no último retângulo à direita na barra do vídeo - próximo ao alterador de volume - e aparecerá dois outros retângulos, tendo um deles a opção "ativar legendas". É so clicar nesse último retângulo e esperar alguns segundos, então a legenda é ativada).
Clicando nele, você já assiste o primeiro vídeo e, em seguida, na coluna “Related Vídeos” (Vídeos Relacionados) ao lado da tela do primeiro vídeo, você encontrará, em ordem, os outros seis vídeos. Vale a pena. E para saber mais quem é Yuri Besmenov, segue uma entrevista com ele em 1984 na tevê americana: http://www.youtube.com/watch?v=aZ1yoKcaAT0&feature=related (a entrevista está dividida em nove vídeos e já vem com a legenda em português).
Abraços a todos!

5 comentários:

Usuale disse...

Oi!

Aí vai uma dica pra você que tem interesse em assuntos relacionados a história geral. Tem um site legal que achei na web. Se tiver interesse vale a pena dar uma olhada: http://www.ziipi.com/result?pesquisa=hist%F3ria+geral

Silas Daniel disse...

Usuale,

Quanto mais subsídios forem dados para enriquecer o assunto, melhor. Obrigado pela dica. Breve farei uma consulta ao link indicado.

Josélio disse...

De fato, os vídeos são realmente alarmante e isso fora dito há 26 anos.

No segundo vídeo ele comenta uma coisa que vemos cotidianamente quando fala-se das igrejas, que as igrejas sérias devem ser substituidas em cada esquina por igrejas fajutas, é exatamente isso que está acontecendo.

Na minha cidade, que não é muito grande, há inúmeras igrejas e cada vez chegando mais. Igrejas fajutas com pastores igualmente fajutos que denigrem a mensagem do evangelho.

Não conhecia esses vídeos e agradeço por tê-los colocados em seu blog, tentarei mostrar cada um deles aos meus amigos.

Josélio
Boa noite e boa sorte.

Silas Daniel disse...

Caro Josélio,

Na verdade, Bezmenov fala da inserção e popularização de outras religiões (não-cristãs) espiritualistas fajutas no Ocidente, para que o Cristianismo fosse paulatinamente relativizado no Ocidente e este se afastasse cada vez mais de suas raízes judaico-cristãs. Porém, não deixa de ser um fenômeno interessante esse da banalização do Cristianismo nesse "boom" de minúsculas e novas denominações que surgem por aí a cada hora.

Ademais, que bom seria se um bom número de pessoas atentasse para o conteúdo dessa interessantíssima palestra de Bezmenov em Los Angeles, antiga, mas, em vários aspectos, atualíssima.

Abraço!

André Quirino disse...

Paz do Senhor, pastor!

Fazia tempo que eu não comentava por aqui... Mas estou sempre lendo o seu blog. E desbravando seus textos antigos, cheguei a este post. Assisti à palestra e à entrevista completas e as achei interessantíssimas. Realmente a palestra possui trechos com tons proféticos e motivadores - especialmente para nós, cristãos.

A entrevista dá credibilidade à palestra e ao Bezmenov. Mas, justamente por ter me encantado com o que vi, não posso deixar de perguntar: como podemos ter certeza de que o que Yuri Bezmenov diz - algo que soa tão inovador - não passa de exagero ou teoria de conspiração? Porque, como ele divulgou essas ideias tão livremente enquanto a URSS ainda estava de pé?

São perguntas vagas, às quais o senhor não tem de ter resposta só por ter indicado os vídeos. Então, o que realmente pergunto ao senhor com a curiosidade de uma pessoa fascinada é: há outros materiais (palestras, entrevistas, documentários, livros, reportagens, etc.) que corroborem o que é dito por Bezmenov?

De qualquer maneira, obrigado por nos proporcionar mais essa preciosidade. E obrigado pela atenção também.

Abraço!