terça-feira, 10 de março de 2009

Fidelidade total à agenda liberal

Ao final do seu mandato, o presidente Obama pode até ser eventualmente criticado por não cumprir algumas promessas de campanha, mas não em relação à sua agenda liberal. Se com dois dias de mandato já assinara a LLE, fazendo a festa dos grupos pró-liberação do aborto em todo o mundo, ontem ele liberou as verbas que Bush havia negado para as pesquisas com células-tronco embrionárias nos Estados Unidos. Isso em menos de dois meses de mandato. Nesse ritmo, será que até o final deste ano ele já terá cumprido todos os demais pontos da agenda?
Outro detalhe é que Obama justificou sua decisão de ontem afirmando que "seu governo tomará decisões baseado em fatos, não em ideologias". Ah, quer dizer que a decisão de Obama não é baseada em ideologias? Quer dizer que as propaladas curas por meio de células-tronco embrionárias já são um fato no mundo? Onde estão? Quer dizer também que se Bush, como sabemos, não foi favorável a esse tipo de pesquisa por entender que embrião é um ser humano tanto quanto qualquer outro (essa era sua "ideologia"), não considerar o embrião um ser humano, mas apenas uma espécie de "vida inferior", é "resistir aos fatos"? Ah, tá... E se a Bíblia afirma que o embrião é um ser humano cuja vida deve ser tão respeitada quanto a de qualquer outro ser humano, então quer dizer que a Bíblia é contrária aos fatos? Entendo. O governo do "cristão" Obama tomará todas as decisões sem atentar para os "irracionais" princípios e valores cristãos e para os fatos, a não ser para os "fatos" (de sua ideologia). Com Obama, hipótese agora é fato e princípios e valores cristãos são "obscurantismo e irracionalidade". Isso é que é fidelidade total à plataforma!

6 comentários:

Rudnei Marques de Siqueira disse...

Pastor Silas Daniel, concordo em gênero, número e grau com o senhor. Porventura não é este o "maior" presidente dos EUA? O ex-presidente Bush, falem o que quer e quem quiser, foi um homem de DEUS. Aliás, ele só não gozou de "popularidade"(francamente não sei o que é ser popular para eles) porque "cometeu" cinco "erros" crassos, vejamos:
1º No primeiro dia de governo vetou a verba federal que apoiava as pesquisas com células-tronco nos EUA.
2º Vetou a união civil de pessoas do mesmo sexo.
3º Posicionou-se contra o aborto.
4º Foi radicalmente contra a eutanásia (se lembram da Terry Chiavo?)
5º Apoiou Israel.
Bom, são estes os "erros" do Bush. E os "acertos" de Obama são exatamente o contrário, por isso sua "popularidade". Francamente pastor, omundo mais do que nunca jaz no maligno. Fique na Paz do SENHOR.

Silas Daniel disse...

Caro Rudnei, a Paz do Senhor!

A impopularidade de Bush se deve a isso, mas não só a isso. Deve-se também ao desgaste com a Guerra no Iraque. Em sua gestão, Bush cometeu erros, como frisei em uma postagem que publiquei aqui no ano passado, porém é fato que a mídia agigantou seus erros, escondeu acertos e distorceu outros acertos, divulgando-os como erros. Falei disso também na referida postagem de 2008. Já com Obama, assim como com Clinton antes dele, pode crer que a mídia será mais condescendente com seus erros, posto que Obama é representante de uma ideologia que reina entre os formadores de opinião da sociedade pós-moderna, ideologia esta que abomina preciosos valores que Bush, apesar de ter cometido erros, defendia com vigor.

Abraço!

André Quirino disse...

Será que dessa forma Obama está sendo, realmente, um orgulho aos africanos, seus antepassados?

Silas Daniel disse...

Caro André,

Sinceramente, não sei o que os africanos de hoje ou de poucos séculos atrás pensam, pensavam ou pensariam sobre esses temas que Obama defende, só sei que, particularmente, me dá alegria ver afro-americanos como Alan Lee Keyes, que defende eloquentemente os princípios e valores judaico-cristãos desprezados pela onda liberal no Ocidente e cuja vida pública é um exemplo de integridade para muitos americanos. Ele só não tem tanta popularidade na mídia americana justamente porque, advinha, é "conservador demais"...

Abraço!

Clébio Lima de Freitas disse...

Infelizmente, Pr. Silas Daniel, o mundo está muito preocupado em comprometer a reputação dos que ainda crêem em Deus seja qual for sua comfissão. Veja o caso da menina que teve gêmeos abortados em conformidade com a "lei". Todos estão criticando o bispo que excomungou o médico que fez o aborto como se o tal bispo tivesse cometido um crime, no entanto quem foram os criminosos? O pai da menina que a abusou e os que fizeram o aborto, mesmo que a "justiça" brasileira não entenda que quem aborta é um criminoso seja qual for o caso. Defender a vida, a verdade e o bom senso está ficando cada vez mais difícil...

Silas Daniel disse...

Caro Clébio, a Paz do Senhor!

Concordo plenamente com você em relação aos argumentos e à forma irracional que a mídia secular (que é totalmente abortista) usou para tratar esse delicado caso. Aliás, ela explorou o caso absurdamente em favor da causa abortista. Agora, quanto ao meu posicionamento sobre esse caso específico, indico a leitura da postagem anterior, principalmente a exposição que fiz no espaço para comentários da referida postagem.

Abraço!