quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Vergonha, asco, nojo é o que sinto ao ver o que estão fazendo (incluindo meu país) com Honduras







Protesto contra Zelaya reunindo 20 mil pessoas nas ruas da capital hondurenha hoje à tarde
É vergonhoso, e de dar asco, o que o presidente Lula e seus parceiros do Foro de São Paulo estão fazendo com Honduras. Estes dois últimos dias foram daqueles em que dá vergonha de ser brasileiro. Pensei em escrever algo a respeito, mas lembrei-me que já havia dito tudo sobre o assunto. Quem estiver interessado, favor leia (ou releia) as postagens deste blog publicadas nos dias 1 de julho e 8 de julho, e todas as minhas interações-artigos nos respectivos espaços de comentários destas referidas postagens. Inclusive, em 6 de julho, às 16h06, eu já dizia:
Um homem que desrespeitou a Constituição e todas as instituições do país (Suprema Corte, Congresso Nacional, Exército, Procuradoria Geral, Tribunal Eleitoral etc) e por isso é rechaçado, segundo pesquisas, por 70% da população; que não tem o apoio dos principais segmentos da sociedade civil (igrejas [Igreja Católica e todas as igrejas evangélicas], empresas, entidades de direitos humanos do país etc); um homem que foi legalmente deposto, como pode ele ser empurrado “goela abaixo” do povo hondurenho e das instituições?!? Como?!? Trazê-lo de volta vai criar aquilo que hoje não há em Honduras: uma crise, o caos, a desordem, uma guerra civil. Porque voltar ao poder significa cuspir no rosto de todas as instituições, rasgar a Constituição e desrespeitar a vontade do povo. Quem quer trazer Zelaya de volta em nome da estabilidade estará desestabilizando o país, provocando uma crise, uma guerra civil, derramamento de sangue”.
Não precisava ter "bola de cristal" para antever isso.
Na esteira desse assunto, pretendo posteriormente escrever apenas mais um artigo, desta feita sobre a tristeza de ver os caminhos tenebrosos que o nosso país está tomando ideologicamente. No mais, para inteirar-se corretamente sobre Honduras, indico aos irmãos e amigos acompanharem a verdade sobre os acontecimentos nos blogs dos jornalistas Graça Salgueiro, Heitor de Paula, Reinaldo Azevedo e Augusto Nunes. Leiam ainda os jornais de Honduras (El Heraldo, por exemplo). E, dos EUA, só merece algum respeito ainda sobre esse assunto, dos jornalões, o Wall Street Journal. Só. Indico, por exemplo, três links do WSJ (este, este e este aqui).
Ademais, oremos por Honduras. Oremos!

6 comentários:

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Silas,

Me associo à sua revolta, especialmente quando leio reportagens como esta abaixo, do O Globo de hoje:

Abrigados desde segunda-feira na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, simpatizantes do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, recusaram-se a dividir a comida recebida de organismos internacionais com os funcionários brasileiros da representação diplomática, como mostra reportagem do GLOBO de Ricardo Galhardo. Segundo relatos, as tropas golpistas sitiaram a embaixada e proíbem a entrada de mantimentos.

- A ONU mandou alguma comida para a embaixada e quem recebeu foi o pessoal do presidente Zelaya. Como ninguém nos ofereceu comida, fomos pedir a um auxiliar de Zelaya, mas ele disse que a comida era só para eles (hondurenhos) - disse Isabel Cabral, funcionária da embaixada brasileira que mora há 30 anos em Honduras.

Oremos por nossa nação!

Silas Daniel disse...

Caro Daladier, a Paz!

Pois é, esse pessoal é tão gente boa, tão legal, que nem reparte a comida com a "enorme" quantidade de brasileiros que ainda estão na embaixada: 4 (quatro). São 60 zelaystas, armados com coquetel molotov, com 4 brasileiros (12 já saíram da embaixada).

Mas, quando a gente pensa que Zelaya se superou, ele vai mais longe na sem-vergonhice: em entrevista hoje ao "Miami Herald", Zelaya disse que é "alvo de um complô de mercenários israelenses que usam contra ele radiação de alta frequência" (sic)! Talvez você já tenha lido a notícia no blog do Reinaldo Azevedo. Se não, leia agora: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/zelaya-diz-ser-alvo-de-um-complo-de-mercenarios-israelenses-que-usam-contra-ele-radiacao-de-alta-frequencia/

Agora, outra coisa ridícula é ver a imprensa brasileira começando aos poucos a perceber sua estupidez em chamar a deposição legal de Zelaya de golpe, pois sequer havia lido a Constituição hondurenha, e agora, depois de ler, começar a mudar o discurso paulatinamente, na esperança de que seus leitores e telespectadores tenham memória curta, isto é, já tenham esquecido toda a estupidez que disseram antes. Como o "Jornal Nacional" fez hoje, mostrando que a deposição era legal, inclusive citando a Constituição hondurenha (Demoraram DOIS MESES para fazer o dever de casa - ler a Constituição do país!). Como seu Merval Pereira e dona Luciana Hypolito, ontem e hoje, no jornal "O Globo" e na CBN. E esses são só alguns dos nossos jornalistas premiados!!!

Sinceramente, hoje, quando quero saber de América Latina, só leio a Graça Salgueiro (notalatina.blogspot.com).

Abraço!

Gutierres Siqueira disse...

Pr. Silas Daniel, a paz!

Olha, com toda sinceridade, estou profundamente envergonhado pelos rumos que a política externa tem tomado no Brasil. O nosso presidente conversa com ditadores árabes e africanos, enquanto condena duramente o governo interino de Honduras. Marco Aurélio, aquele que mistura política com ideologia, sempre defendeu Chávez como um democrata. Como confiar em alguém assim? Lula acha legítimas as eleições do Irã. Como confiar em seu discernimento? Celso Amorim, o super pragmático, não sabe o que é uma democracia. Janeiro de 2011 ainda está longe? Não aguento mais as trapalhadas do senhor Celso Amorim

Manuel Zelaya é o típico caudilho, populista e autoritário. Zelaya é o verdadeiro golpista. Ele lembra o Sarney! Não é verdade? O governo interino de Honduras cometeu o grande erro de expulsar Zelaya do país. Naquele momento, Zelaya deveria ter sido preso e não expulso. Fora do país, Zelaya começou uma peregrinação pela América sob o patrocínio do protoditador Hugo Chávez, dificultando a vida dos hondurenhos.

E o teólogo da libertação Miguel d'Escoto, presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, que disse: “Fidel Castro é o melhor discípulo de Jesus" (sic). Esse mesmo d`Escoto está empenhado no esforço de restituir Zelaya. Aliás, só está faltando o Fidel Castro escrever um artigo defendendo a democracia em Honduras. Não duvido que isso aconteça!

Silas Daniel disse...

Caro Gutierres, a Paz!

Esse d'Escoto já tem um nome talhado para trocadilho... Quando ouço ou leio as coisas que ele diz, sinceramente, dá vontade de vomitar!

Quanto à deportação de Zelaya, já disse aqui há mais de dois meses: a Constituição hondurenha não fala expressamente em deportação, por isso há quem defenda que só isso tenha sido ilegal e que o certo mesmo seria apenas prender Zelaya para que cumpra todas as penas referentes aos crimes de que é acusado (e que em alguns dos quais já está condenado). Afinal, ele é réu em 18 processos (crimes que cometeu como presidente de março a junho deste ano), e em alguns desses processos já saiu a sentença: culpado. Porém, quero lembrar o que a Constituição hondurenha, que citei aqui exaustivamente no início de julho, afirma (mas seu Merval Pereira só menciona-a agora, na edição de hoje do jornal "O Globo" - menos mau que tenha, pelo menos agora, mudado radicalmente de posição, reconhecendo que não houve golpe, que houve "impeachment" legal mesmo etc). Na época, lembrei que a Constituição hondurenha estabelece que algumas das penas para os crimes que Zelaya cometeu são perda imediata do cargo, a pessoa passa a ser classificada oficialmente como "traidor da nação" (o texto da Constituição afirma expressamente isso), perde os direitos políticos por 15 anos e perde também a cidadania. Lembra-se? Pois bem, como disse à época, com base nesses detalhes (1) "traidor da nação" e principalmente (2) "perda da cidadania", acharam base para deportá-lo. A deportação não está expressa no texto da lei. Fizeram uma interpretação. Agora, o que concordo é que a melhor solução seria deixá-lo preso mesmo. Sabe por quê? Porque sua deportação possibilitou que ele saísse por aí com seus coleguinhas foristas, bolivarianos, se fazendo de vítima e pregando mentiras: "Foi golpe! E golpe militar!". Aaarrrggghhh!

E outra coisa: essa história de "arma na cabeça" é conversa fiada. A própria história do pijama está mal contada. Zelaya sabia que os soldados iriam lá cumprindo a ordem da Suprema Corte e a hora que chegariam, e resolveu ficar de pijama esperando eles. Tudo encenação, tudo arquitetado. Ninguém enconstou o fuzil nele. Não há uma marca sequer de agressão. Ele é simplesmente um mentiroso contumaz. Já está falando até de "gases tóxicos" e "radiação" de agentes de Israel contra ele!!!

No mais, breve escreverei o referido texto sobre a ideologia perniciosa do atual governo brasileiro.

Abraço!

Silas Daniel disse...

Caro Daladier,

Ontem, em minha interação com você, errei o nome da jornalista da CBN: É Lúcia e não Luciana. Ademais, concordo com você: Oremos também pelo Brasil! Oremos! Porque do jeito que a coisa está...

Silas Daniel disse...

Caro Gutierrez,

Uma retificação: cometi um equívoco aqui: a Suprema Corte, na sentença, não ordenou a deportação de Zelaya, mas apenas a deposição e prisão. Portanto, por mais que o texto da lei dê margens para a possibilidade de deportação mesmo existindo um artigo na Constituição hondurenha que é expressamente contra a deportação de hondurenhos (porque, no caso, Zelaya perdia a cidadania hondurenha e tornava-se traidor da pátria), fato é que a sentença da Suprema Corte hondurenha não foi pela deportação, mas apenas pela deposição imediata e prisão. Logo, aqui ocorreu o único erro, mas não no processo - apenas na execução da sentença, o que não muda absolutamente nada, como já foi expressamente dito por especialistas nos últimos dias.