segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Drops de outubro: Confissões de Benny Hinn e William Bonner, "obamices" e Jim Belcher, o novo "inventor da roda"

Charles Grassley, senador republicano por Iowa, lidera uma investigação sobre as finanças de seis grandes ministérios paraeclesiásticos dos EUA, dentre eles o de Benny Hinn. Diante da pressão, Hinn cedeu duas entrevistas sobre o assunto: uma ao canal a cabo Fox News e outra, a mais recente, ao canal ABC. A entrevista à ABC se deu em 20 de outubro. Nela, Hinn revelou que o seu ministério arrecada 100 milhões de dólares por ano e disse que o fato de ter um avião particular “não é extravagância, mas necessidade”. Ele ainda admitiu que muitas pessoas que testemunham em seus cultos e programas que foram curadas por suas ministrações estão hoje com os mesmos problemas de saúde.

Grande parte das faculdades de Jornalismo, sobretudo as públicas, se preocupa mais em fazer uma doutrinação ideológica de esquerda do que em formar profissionais. Não é papel da universidade doutrinar ninguém, mas oferecer um universo de conhecimentos. Além disso, há duas áreas desprezadas pelos cursos de jornalismo: português e história”. Essa declaração, com a qual concordo em gênero, número e grau, é de alguém com quem nem sempre concordo em gênero, número e grau: William Bonner, editor-chefe do Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão. Ela foi proferida na sexta-feira, 16 de outubro, pela manhã, quando Bonner dava uma palestra a 450 alunos no auditório da Universidade Católica de Pernambuco, em Recife, ocasião em que acabou batendo boca com um professor de Sociologia da Comunicação daquela instituição que se incomodou exatamente com a declaração de Bonner de que as faculdades de Jornalismo doutrinam seus alunos para serem de esquerda.

Lembram-se do que escrevi aqui há meses sobre Obama e a perseguição a Fox News? Pois é, este mês a coisa chegou ao seu clímax e acabou sendo notícia até mesmo nas mídias que normalmente bajulam Obama. Veja aqui o artigo que escrevi a respeito em 19 de junho e aqui a matéria da revista Veja sobre o assunto. Detalhe: o autor da matéria de Veja, André Petry, um liberal fã do Partido Democrata, se apresenta agora como um obamista frustrado, depois de ver seu ídolo bater um recorde: Barack Hussein Obama é o presidente dos EUA que mais rapidamente foi do céu ao inferno em termos de popularidade. Em oito meses de mandato, mais da metade dos americanos já era contra o governo Obama. Só para usar um parâmetro: Bush levou sete anos de mandato para chegar aos atuais índices de Obama.

Outra observação: chega a ser risível ver Petry e demais jornalistas liberais referirem-se à CNN, à ABC, ao The New York Times como “independentes”, até mesmo quando não conseguem esconder o fato de que todas essas mídias sempre foram pró-democratas, algumas há mais de 30 anos. Vergonhosamente, eles apostam na ingenuidade dos seus leitores. Não precisa nem conhecer a linha editorial desses jornais e canais de notícias. Basta raciocinar: “Vem cá, quer dizer que os que não são pró-republicanos são independentes? Quer dizer que não tem mídia pró-democratas nos EUA ?”. CNN, ABC, NYT, Washington Post, Los Angeles Times etc não são “independentes”. Eles se declaram convenientemente "independentes", como a própria Fox News também o faz, mas são pró-democratas. Assim como 90% dos programas políticos e de debates das rádios americanas (Talk Shows) são conservadores ou pró-republicanos. Fox News é pró-republicanos, Wall Street Journal é pró-republicanos e CNN, ABC, NYT, Washington Post, Los Angeles Times etc são pró-democratas.
Agora todo mundo quer “inventar a roda”. Jim Belcher, um escritor evangélico americano, lançou recentemente um livro intitulado Deep Church: A Third Way Beyond Emerging and Traditional. O que ele propõe? O que chama de “terceira via evangélica”. Para Belcher, que é um dissidente da Igreja Emergente empenhado em conquistar o seu espaço criando uma nova visão de igreja, tanto as Igrejas Tradicionais como as Igrejas Emergentes estão erradas. Ele usa o termo Igrejas Tradicionais para se referir tanto às denominações históricas quanto às pentecostais clássicas conservadoras, classificando-as todas como “direita evangélica”; e chama as Igrejas Emergentes de “esquerda evangélica”. É a nova versão do "homem-que-tem-a-reposta-que-ninguém-sabia-até-ele-a-conceber". Agora, para Belcher, nem Igreja Tradicional nem Igreja Emergente. A nova onda agora deve ser a da Igreja Profunda, porque o certo mesmo é o “Movimento da Igreja Profunda”. Sabe, eu ainda prefiro a Igreja de Cristo...

8 comentários:

Marcelo de Oliveira e Oliveira RJ disse...

Prezado Pr. Silas Daniel,

Paz e Bem!

O que o Benny Hinn faz é o incentivo sugestionado da cura. Isso é objeto de estudos psicológicos e é possível (http://solascriptura-tt.org/SeparacaoEclesiastFundament/CuraInterior-IluminacaoOuIlusao-M.and.DBobgan.htm, Acesso em 26/10/2009 as 17hs). A difença dele e Jesus é simples: Jesus cura e cura Mesmo! È instantânea, é real e irreversível.
É uma alegria participar pela primeira vez comentando o seu blog. Admiro o seu trabalho e desejo-te Paz, Bem e Graça.

Um abraço fraterno,
Marcelo de Oliveira e Oliveira
(6º PERÍDO/NOITE - FAECAD)

Lucas Marin disse...

Também concordo! Prefiro estar na Igreja de Cristo e prefiro sobretudo a Cristo!

Fiquemos na Paz do Senhor!

THARSIS KEDSONNI disse...

Olá, pastor. A paz!

Só quero comentar mesmo sobre as declarações de William Bonner.

Eu faço jornalismo na Unicap de Pernambuco. O professor com quem ele debateu é meu professor e se chama Nadilson. Eu iria a essa palestra, mas por ser Bonner (que é mais um pop-star do que jornalista de fato), preferi não ir. Até porque as inscrições acabaram logo e seria mais uma tietagem do que palestra.

Na verdade, Bonner não se incomodou com a "doutrina esquerdista", apenas. Ele achou ruim o fato de o professor Nadilson ter tocado na ferida crua e incurável chamada "coronelismo eletrônico da Rede Globo", cujas maiores marcas são a interferência da Globo na vitória de Collor e o namoro Globo x Regime Militar.

Em Cristo, o Amigo,

Tharsis.

Juber Donizete Gonçalves disse...

Pr. Silas Daniel,

Postei recentemento uma matéria da Mídia Sem Máscara sobre o Obama e a questão da soberania dos EUA. E claro, que por isso, recebi alguns comentários raivosos. Mas fico pensando, o que pensa agora, os que demonizaram o Bush.

Grande abraço.

Apologeta E.F.O. disse...

Paz do Verdadeiro Deus Eterno e Senhor da Doutrina, Pastor Daniel! Observei o artigo sobre a Deep Church e esse Jim Belcher deve ser parente dos atenienses que "de nenhuma outra coisa se ocupavam, senão de dizer e ouvir alguma novidade (Atos 17:21). O que observo é aquilo que Paulo disse que os homens não suportarão a sã doutrina (II Tim 4:3) e que preferem profetas que afirmam: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los (Deut. 13:2). O pior é que essas pessoas sabem, pois ainda é pregado sobre essas seitas nas igrejas e elas praticam com a maior eficácia o ditado de que "o pior cego é aquele que não quer enxergar". São adeptos fortíssimos e inabaláveis da filosofia sem contexto do "não julgueis para que não sejais julgados". Mas temos um conforto excelso ao saber que, quando essas coisas se cumprirem devemos "Levantar as nossas cabeças, porque a nossa redenção está próxima" (Lucas 21:28).

Permanece na Sola Scriptura amado!

Evangelista Eduardo França (Pentecostal, Fundamentalista e Apologista-Polemista)

Gutierres Siqueira disse...

Pastor Silas, a paz!

Vamos aos comentários:

Benny Hinn

Uma hora ou outra, as mascaras caem. Aqui no Brasil não é diferente. Pesquisa recente do Instituto Análise indicou que 70% dos entrevistados acham que o “bispo” Edir Macedo “usa o dinheiro da Universal para enriquecer”. Esse percentual é 57% entre os evangélicos. Quando teremos uma comissão no Senado brasileiro nos mesmos moldes? O problema é que no Brasil os nobres senadores também não desfrutam de legitimidade.

William Bonner

Bonner está certíssimo. Estudo jornalismo em uma faculdade confessional. No primeiro ano da graduação, eu tive aulas até com um professor que é membro do Partido Comunista do Brasil (PC do B). Um dos meus professores via os neocons como verdadeiros demônios. Certa vez, eu estava lendo o jornal “O Estado de S. Paulo” na biblioteca, então um professor se aproximou e disse: “Tome cuidado com esse colunista, pois ele é de direita e parece que tem ligações com a Opus Dei”. Ele falou com uma seriedade, que parecia falar de um texto de Hitler ou Mussolini.

Obama versus Fox News

O jornalista Sérgio Dávila escreveu um “lead” interessante na última edição de domingo do jornal “Folha de S. Paulo”. Leiamos: “O roteiro é conhecido: em queda nos índices de popularidade e com promessas importantes de campanha paradas, líder tenta isolar a mídia mais crítica a ele, ataca a associação de empresários mais poderosa e critica em público banqueiros. A diferença são o protagonista e o local: em vez de um líder bolivariano na América Latina, o presidente Barack Obama, nos EUA.”

Veja que mesmo sendo um obamista de primeira, o correspondente da Folha já vê sinais claros do autoritarismo bolivariano de Obama. Daqui a pouco os EUA serão convidados pelo protoditador Chávez para integrar a ALBA.


Movimento da Igreja Profunda

Mas uma tentativa inadequada de mudar o nosso cristianismo contemporâneo. Apesar disso, precisamos de mudanças reais. Aqui no Brasil, enquanto os tradicionais estão estagnados, os pentecostais estão se “neopentecostalizando” e morrendo em uma burocracia legalista. E os neo-pseudo-pentecostais continuam trazendo escândalos e mais escândalos.

Abraços!

Alex Malta Raposo disse...

Querido irmão,

ainda não conhecia o seu blog.

Muito edificante.

Estarei sempre visitando.

Forte abraço.

alexmaltta.blogspot.com
Evangelho da Graça

CANTOR MOISÉS VIEIRA disse...

Olá querido irmão. Excelente seu blog, já me tornei seu seguidor, se puder fazer o mesmo ficarei grato. Sou fã dos hinos cantados por sua esposa, e sua maravilhosa voz. Que o Senhor Jesus continue a abençoa-los grandemente.