quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Vença as tentações da auto-afirmação

Um dos tipos de tentação mais recorrentes hoje em dia é o da auto-afirmação. Refiro-me àquela vontade de deixar de lado o “confiar e descansar em Deus” e a prudência para se precipitar desesperadamente, a todo custo, em busca da concretização de seus próprios sonhos. Em síntese e em termos cristãos: em vez de a pessoa trabalhar pacientemente, esperando o momento de Deus exaltá-la, ela trabalha tresloucada e impacientemente para conseguir sua própria exaltação, e mesmo que seja pelos meios menos indicados. O que Homero chamava de areté (excelência por seus próprios méritos) e o reconhecimento são, para esse tipo de pessoa, o maior objetivo de sua vida.
Ora, desejar a excelência não é errado. Buscar fazer o melhor é corretíssimo. O problema está em procurar doentiamente o reconhecimento e até mesmo recorrendo à precipitação e a atalhos perniciosos.
Para sabermos lidar com essa tentação, bem como com qualquer outra, devemos sobretudo olhar para Jesus. O maior exemplo sempre é Cristo. Ele é o nosso modelo, o nosso manequim, o padrão a ser perseguido. Vejamos, portanto, como Jesus lidou com esse tipo de tentação.
Com cerca de 30 anos, Jesus foi batizado por João Batista no Rio Jordão. Em seguida, antes de dar início ao seu ministério, partiu para o deserto da Judéia, onde foi tentado pelo Diabo (Mt 4.1-11). Jesus estava no auge de sua juventude quando isso ocorreu. E o mais interessante é que as três tentações que Ele enfrentou ilustram perfeitamente três tentações fundamentais a respeito da auto-afirmação que são bem próprias da juventude. Aliás, a ansiedade é uma marca da juventude, embora ela se manifeste também em todos os outros momentos de nossa vida. Não é à toa que o apóstolo Pedro, ao escrever que devemos lançar sobre Deus toda a nossa ansiedade, estava dirigindo-se precipuamente a jovens (1Pe 5.5-7).
Na primeira proposta do maligno, Jesus foi sugestionado a transformar pedras em pães, sob o pretexto de comprovar sua divindade e matar sua fome, já que estava em jejum há 40 dias. Jesus não aceitou tal proposta porque, em primeiro lugar, sabia muito bem quem era e, portanto, não precisava provar nada para si mesmo ou alguém. E, em segundo lugar, por mais que já estivesse bem perto do fim de seu jejum, este ainda não havia terminado. Ele deveria esperar um pouco mais para, então, finalmente, suprir uma necessidade absolutamente justa: alimentar-se.
Assim como aconteceu com o Mestre, vez por outra acontece conosco. Às vezes temos uma necessidade a ser suprida, algo absolutamente justo, coerente, mas tal suprimento só poderá acontecer depois de concluído o tempo estabelecido por Deus para a espera.
Comer pão é pecado? Não. Não há nada de errado em comer pão. É um desejo coerente e justo. Porém, não era hora de Jesus fazer milagre para comer pão. Mais à frente, quando foi preciso, Ele multiplicou pães e peixes. Note: quando foi preciso!
Em outras palavras, através de sua atitude diante da primeira tentação, Jesus estava nos ensinando o seguinte: Não atropele os limites. Não arrombe portas. Não cruze o sinal vermelho. Seu desejo é justo? Ok. Mas e o momento? Ele é próprio ou impróprio para seu desejo ser atendido?
Só atravesse as estradas da vida no sinal verde de Deus.

Não force as circunstâncias. Espere a porta se abrir. Aguarde a hora certa! Não transforme “pedras em pães” para provar que você é realmente isso ou aquilo. Não se prenda ao que os outros dizem que você é, e nem se conforme ao que você acha que você é. Escute o que Deus diz que você é e aja consoante a orientação dEle para sua vida!
A segunda proposta do Maligno a Jesus foi a de pular do pináculo do Templo de Jerusalém, sob o pretexto de que anjos o socorreriam, amortecendo a sua queda. Ora, a idéia era tentadora demais. Havia uma multidão de circunstantes em volta do Templo, e se ela visse Jesus levitando, descendo suavemente, quebrando a Lei da Gravidade, se prostraria aos Seus pés e se convenceria de que Ele era o que afirmasse ser. Jesus iria começar ainda o Seu ministério, e tal chegada “hollywoodiana” seria impactante o suficiente para que todos reconhecessem rapidamente a importância que nEle habitava.
Porém, o Mestre não aceitou tal sugestão, afirmando: “Não tentarás o Senhor teu Deus” (Mt 4.7). Ou seja, Ele estava dizendo, em primeiro lugar, que o Senhor promete proteger os Seus, mas isso não significa que por isso vamos ficar brincando com o perigo. E, em segundo lugar, na perspectiva do que falamos no parágrafo anterior, Jesus queria dizer também que Deus haveria de honrá-lo, mas não daquela maneira. Pular do pináculo do Templo seria forçar Deus a honrá-lo logo. É a tentação de querer forçar uma situação para que as pessoas nos observem como gostaríamos que fôssemos observados.
Quantas vezes não sofremos essa tentação! Ela pode ser vista quando alguém quer ser, a todo custo, o alvo de todas as atenções de seus amigos, de algum grupo específico ou da sociedade como um todo. E quando não é percebido, em vez de confiar no Senhor e esperar o momento certo de Deus honrá-lo, resolve “pular do pináculo do Templo”, por assim dizer; decide precipitar-se. Ele faz tudo o que for possível, até mesmo uma loucura, para ter finalmente os holofotes sobre si. E quanto mais louco for o ato, melhor para chamar a atenção. É como uma criança ou adolescente que pratica algum ato contumaz de rebeldia ou passa a ter um comportamento irritante apenas para chamar a atenção de seus pais ou de seus amigos.
Se você sente-se tentado dessa maneira, lembre-se que isso é tolice. Não vai ser dessa maneira teimosa que você vai conseguir a atenção corretamente. Você não deve ser visto como um problema. É assim que o Inimigo de nossas almas quer que você seja visto pelos outros. Deus, ao contrário, quer que você seja uma bênção! “E tu serás uma bênção” (Gn 12.2).
Por fim, o Diabo ainda propôs a Jesus um caminho mais curto e “seguro” para conquistar o mundo para o Seu Reino: “Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares” (Mt 4.9). Ele estava propondo um atalho sem cruz, e exigia algo absolutamente inaceitável para isso: prostrar-se ante ele. Jesus respondeu: “Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Ele servirás” (Mt 4.10).
Essa é a tentação do “jeitinho”. Os fins não justificam os meios. Não negocie princípios e valores para chegar mais facilmente a um objetivo. Fique à vontade na vontade de Deus, por mais que isso signifique às vezes suportar uma cruz pesada. Lembre-se que depois da cruz vem a ressurreição, a ascensão e a glória. O melhor está no fim! A vitória está na fidelidade (Hc 2.4).
Por fim, se queremos vencer esse tipo de tentação, temos que observar mais duas coisas marcantes em Jesus nesse episódio: Ele só venceu o Maligno porque estava em oração e guardara a Palavra de Deus em seu coração. Palavra e oração: a vitória está aí.
Seja orientado pela Palavra e se fortaleça tanto na oração quanto na Palavra, e você vencerá todas as ciladas do Inimigo, em nome de Jesus!

24 comentários:

biabelinha3b@yahoo.com.br disse...

Obrigada.

Silas Daniel disse...

Cara Bia,

Para mim é um prazer poder ser bênção para sua vida e a de tantos quantos visitam este blog.

Deus a abençoe!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Pr. Silas Daniel,

quero lhe convidar para dar uma entrevista ao blog "blogueirosevangelicos.blogspot.com"

é possível? O teor das perguntas seria o seguinte:

- Quem é o Pr. Silas Daniel e o que faz?
- Como foi a primeira experiência e contato com blogs?
- Qual a importância dos blogs para o irmão?
- De que maneira o Pr. Silas Daniel percebe a relação entre blogs e mídia tradiconal?
- Comente um pouco sobre o seu blog
- Quais blogs acessa com maior frequência?
- Dê uma palavra para os blogueiros e para a blogosfera evangélica e faça suas considerações finais

A entrevista será publicada com uma foto sua (pode enviar também por e-mail)

No amor de Cristo,

Pr. Altair Germano

e-mail: altair.germano@gmail.com

nei-cub disse...

Olá
Pastor Silas Daniel

Muito obrigado, pelo esclarecimento
que o senhor me deu no blog do pr. geremias do couto, com relação a minha dúvida sobre o nome de "Jabez".
Estou totalmente esclarecido em relação a minha duvida.
Que Deus abençoe o irmão e que continue usando o sr. poderosamente no ensino da sua Palavra.
Pb. Aneildo

Silas Daniel disse...

Caro pastor Altair Germano,

Obrigado pelo convite que muito nos honra. Estarei enviando as respostas e fotos ao e-mail indicado. Só vou pedir um pouco de paciência aos amados irmãos já que estou envolvido em compromissos em plagas norte-americanas até terça-feira. Estou desde o dia 6 de setembro pregando na Assembléida de Deus em Newark, New Jersey. Volto no meio da semana que entra e, logo quando estiver de volta ao Brasil, estarei fechando a próxima edição da revista "Resposta Fiel". Como se não bastasse, final de semana viajo novamente. E ainda tenho faculdade à noite durante toda a semana! Por isso, minha expectativa é enviar as fotos e as respostas na outra semana, sem falta. Agora, se conseguir esta semana um tempinho para responder tudo, mando o material esta semana ainda.

No mais, que Deus continue abençoando os amados irmãos da UBE!

In Jesus service,

Pr. Silas Daniel

Silas Daniel disse...

Olá, Aneildo!

Para mim é um prazer poder ajudar os amados irmãos. Estamos na blogosfera para servir. Por isso, quando estiver ao nosso alcance, pode contar sempre conosco. E que Deus também continue abençoando sua vida!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Pr. Silas,

ficaremos no aguardo!

Um abraço e a paz do Senhor!

Vitor Hugo da SIlva disse...

A paz do Senhor pastor Silas!

Todo o artigo é muito valioso. Porém, quero destacar uma parte dele que muito fala aos nossos corações.

´´Não se prenda ao que os outros dizem que você é, e nem se conforme ao que você acha que você é. Escute o que Deus diz que você é e aja consoante a orientação dEle para sua vida!``

Glórias a Deus!!

Toda esta expressão deve estar cauterizada nas tábuas de nossos corações. Muitos aceitam somente o que os outros comentam a respeito dele, com isto ficam com uma visão limitada a cerca de si mesmo. Outros aceitam somente aquilo que eles próprios acham de si mesmos, com isto ficam mesquinhos e soberbos. Outros aceitam somente o parecer de Deus para suas vidas - glórias a Deus - com isto, se tornam verdadeiros instrumentos nas mãos do Senhor, pois ninguém melhor do que a Videira Verdadeira para conhecer bem os seus ramos (Jo. 15. 5) e dar um parecer de sua situação!

Devemos desejar e almejar, porém devemos sempre passar pelo crivo do Senhor (Pv. 16. 1).

Deus o abençoe grandemente pastor Silas com esta sua sinceridade!
Vitor Hugo.

Geografia Bíblica disse...

Caro Silas!

A paz do Senhor!

Gostaria de parabenizá-lo pelo excelente artigo.

sds
Eber

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

Esse é o segredo do equilíbrio, não utrapassar os limites!! Parabéns pr. Silas.

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá pastpr Silas, parabéns, que Deus o ebnçoe grandmente e o acompanhe nessas viagens.
Parabéns pelo artigo, hoje é muito dificíl, devido a influêwncias internas ou externas, o líder ou qualquer outro nao ser tenatdo por tais ardizes.
Que Deus nos guarde da auto afirmação!!!
Abraços e Soli Deo Gloria.

Pastor João Neres disse...

A Paz do Senhor Pr. Silas

Vale ressaltar ainda que muitos estão pregando acerca dos sonhos de José e incentivando o povo a sonhar e sonhar, esquecendo-se que José sonhava os sonhos de Deus.


Nossa alegria e segurança é estar no centro da vontade do Senhor

Parabéns

Um abraço

João Neres

Silas Daniel disse...

A Paz do Senhor, Vitor Hugo!

Obrigado por suas palavras!
Acredito que muitos dos problemas que cristãos sinceros enfrentam hoje seriam mais facilmente resolvidos se eles parassem para ouvir melhor a Deus e à Sua Palavra, em vez de apoiar-se totalmente no que os outros dizem sobre eles (porque nem sempre o que os outros dizem é certo a nosso respeito e/ou à nossa situação, a não ser quando tais inferências são apoiadas na Palavra) ou de apoiar-se totalmente nas impressões que têm de si mesmos ("Enganoso é o coração", Jr 17.9).

As pessoas à nossa volta, mesmo bem intencionadas, às vezes podem se equivocar; o nosso coração, não poucas vezes, nos engana. Agora, quando ouvimos Deus, nunca erramos. Portanto, que nossas expectativas, projetos e sonhos se apóiem sempre no chão firme da vontade e da orientação divinas. Em nome de Jesus!

Silas Daniel disse...

Olá, Eber!

Pela graça de Deus, acho que consegui apresentar bem e sinteticamente o assunto. Obrigado pela suas palavras. Deus o abençoe!

Silas Daniel disse...

Caros Gutierres,

Concordo com você: tudo é questão de respeitar limites. Deus criou limites para nossa felicidade. Felicidade não é sinônimo de ultrapassar limites quando estes são aqueles estabelecidos por Deus justamente para a nossa felicidade.

A moda hoje, nessa sociedade fundamentalista liberal, humanista e egocêntrica em que vivemos, é desrespeitar, atropelar e arrancar limites. E muitas vezes essa onda acaba influenciando o mundo evangélico, fomentando determinadas concepções de espiritualidade que vemos por aí.

Nunca devemos nos esquecer que, sem limites, não há como compreender as coisas nem como viver a vida sadia e plenamente.

Não precisamos nos estender além dos limites que Deus estabelece; necessitamos, sim, de nos aprofundar dentro dos limites estabelecidos por Deus. Em outras palavras, o nosso problema não é de extensão, por assim dizer, mas de profundidade.

Devemos assegurarmo-nos que estamos dentro dos limites, mas não só isso. Precisamos também mergulharmos, aprofundarmo-nos nesse espaço sadio.

Há pessoas que se acostumam com a superfície. Estão dentro dos limites, mas mantém-se na superfície e não querem mais do que isso. Essas precisam cavar mais, mergulhar mais, necessitam de profundidade.

Que Deus nos dê sempre discernimento para respeitar os limites estabelecidos por Ele e, simultaneamente, não nos acomodarmos à superfície, mas mergulharmos sempre em busca do melhor que Ele tem preparado para nós.

Silas Daniel disse...

Olá, Victor!

Obrigado por sua apreciação. Acabo de chegar de viagem. Foram dias marcantes na presença de Deus. Obrigado por vossas orações!

Concordo com você que a auto-afirmação é uma das principais tentações que muitos líderes sofrem hoje. Alguns, em vez de esperarem Deus honrá-los, forçam honras para si.

Minha prece se une à sua: Deus nos livre disso! Descansemos em Deus, honremos a Ele e Ele sempre nos honrará, e da forma que melhor O aprouver.

Um abraço!

Silas Daniel disse...

A Paz do Senhor, pastor João Neres!

Perfeita sua colocação. Não é errado sonhar, mas os nossos sonhos nunca devem ser fora da vontade de Deus. Além disso, a história de José não serve para apoiar a idéia de que há poder em nossos sonhos. O sonho de José relatado na Bíblia era claramente uma revelação divina e o que José com certeza sonhou depois disso foi com base na revelação que Deus lhe deu.

José era um jovem fiel a Deus em tudo, íntegro diante do Senhor em todos os momentos de sua vida, por isso Deus o honrou. Não foi simplesmente porque ele sonhava ser honrado por Deus que foi exaltado, mas porque foi fiel a Deus.

Como já escrevi em um artigo na revista "Obreiro" há alguns anos (quando falava sobre os atributos de Deus e tocava no assunto antropomorfismo), à luz da Bíblia, sabemos que, na verdade, Deus não sonha, porque se Deus sabe de tudo antes de tudo acontecer, logo Ele não tem expectativas, não tem sonhos. O que há é a vontade de Deus para nossa vida, o projeto de Deus para nós. E é nesse sentido que podemos falar, metaforicamente, antropomorficamente, de "sonhos de Deus". Assim, José sonhou os sonhos (projetos) de Deus para sua vida (ou seja, não foi nada fora da vontade de Deus, mas foi o que Deus queria para Ele) e, porque ele foi fiel a Deus em tudo, o Senhor o exaltou cumprindo a Sua vontade na vida dele.

Nem José sonhou o que ele quis sonhar nem o simples fato de ter sonhado foi o que determinou a concretização do sonho, mas, sim, a sua fidelidade a Deus.

Sejamos sempre como José e veremos os planos de Deus para nossa vida se cumprindo também um a um, porque Ele é fiel!

Um abraço!

Victor Leonardo Barbosa disse...

Só uma obs pastor, desculpe pelos erros ortográficos, eu estava com uma baita pressa.
Que bom que suas viagens foram uma benção.
Eu passei um tempo fora também, fazendo a cobertura de um congresso de adolescentes. Infelzimente vi coisas que não me agradaram e até as relatei. Creio eu que as coisas esquentarão para o meu lado aqui em Belém, pois mnuitas pessoas acharam o congresso uma benção.
Poém o mais importante é ser fiel a Palavra de Deus.
Abraços e Paz do Senhor!!!

Silas Daniel disse...

Caro Victor,

Li no seu blog sobre o congresso em Belém do Pará. Suas informações realmente preocupam. Que Deus dê discernimento, sabedoria e graça à liderança da igreja ali para refletir, rever e tratar a situação como convém, tomando atitudes que efetivamente reencaminhem as coisas.

Um abraço!

Victor Leonardo Barbosa disse...

è verade pastro Silas, as coisas não estão fáceis. Mas Deus está conosco.
Soli Deo Gloria

Victor Leonardo Barbosa disse...

Ah pastor, quando sai o próximo número da resposta fiel?
Estou aguardando ansiosamente desde que me tornei assinante.
Soube recentemnete que o mensageiro da Paz publicou nesta edição de setembro uma pequena nota sobre os blogs cristãos, onde cita o dos pastores Ciro Zibordi e Esdras Costa.
Que bom que a blogosfera está sendo divulgada.
Abraços e Paz do Senhor!!!

Silas Daniel disse...

Caro Victor,

Até o final deste mês deverá estar saindo a nova edição da "Resposta Fiel". Sobre a nota no "Mensageiro da Paz", é verdadeira. Os blogs são hoje um instrumento de comunicação muito importante, ainda mais quando apreciam temas relevantes como a reflexão bíblica e a sociedade em que vivemos. Por isso, não poderiam passar despercebidos no MP.

Um abraço!

Anônimo disse...

silas , gostei muito do seu artigo.
eliel moura

Silas Daniel disse...

Olá, Eliel!

Pela graça de Deus, estamos aproveitando esse recurso que a Internet nos oferece para proclamar os princípios imutáveis do Evangelho a um número maior de pessoas. E que bom que, por meio dele, podemos também entrar em contato com amigos que faz tempo que não vemos.

É um prazer tê-lo aqui pela primeira vez!

Um abraço!