segunda-feira, 5 de abril de 2010

Assista ao documentário "Expelled: No Inteligence Allowed", disponível na íntegra na Internet

O documentário Expelled: No Inteligence allowed (“Expulsos: Não é permitido Inteligência”), que fala sobre a perseguição imposta pelos defensores do Darwinismo no meio acadêmico e midiático contra os proponentes do Design Inteligente (DI), e como a Teoria da Evolução é cheia de falhas enquanto o DI é muito mais consistente, já pode ser assistido na Internet na íntegra. O referido documentário, que já mencionamos aqui uma vez há dois anos, já ganhou, entre outros reconhecimentos, o Prêmio Liberdade de Expressão do Entertainment Merchants Association. Abaixo seguem os links para assisti-lo com legendas em português:

6 comentários:

Eliseu Antonio Gomes disse...

Prezado Pastor Silas Daniel.

CARTA ABERTA AOS PASTORES FILIADOS À CGADB

Aos pastores e teólogos filiados a Convenção Geral da Assembleia de Deus no Brasil.

Corro o risco de me passar como alguém em defesa do Malafaia, devido aos episíodio de Morris Cerullo e Mike Murdock no programa Vitória em Cristo, recentemente, mas não me importo com a minha imagem. A minha defesa é do povo, em favor da Palavra pregada com clareza, da verdade na sua inteireza e proferida com muita coragem.

Longe de mim parecer fazer apologia da miséria e da pobreza. Longe de mim parecer fazer apologia da avareza e da ganância. Longe de mim parecer fazer apologia da Teologia da Prosperidade.

Pois é, observo que é isto que acontece no meio cristão brasileiro. Os pregadores deixaram de fugir da aparência do mal. Muitos têm a vida próspera financeiramente, entendem o sentido da prosperidade vinda do esforço nos estudos e trabalho honesto, e são abençoados devido tal saber, mas não explicam ao povo mais simples qual é o caminho da bênção material. Tudo em nome da manutenção do seu nome ligado à “boa fama ortodoxa”.

A pregação com ambiguidade é torpe!

Com tristeza, neste semana, encontrei uma pessoa assembleiana, que reclamava de um pastor que pediu ofertas para a construção de uma grande garagem num templo-sede situado em nossa cidade de São Paulo. Para a irmãzinha, a solicitação das ofertas ao projeto da garagem era algo extremamente pecaminoso, pois, segundo ela, automóvel e garagem são vaidades, luxo que a carne corrompida pelo pecado quer ter. “Crente santo não precisa de carro, vai ao culto através de lotação pública ou caminhando”, disse ela, bem enfática. Chorei por dentro com um riso no rosto, porque as lamúrias dela mereciam meu respeito.

Daí, depois, fiquei pensando: que geração é esta que está formada e que estão formando em nossas igrejas? Fala-se tanto contra prosperidade, sendo que a Bíblia não condena gente próspera, não condena o dinheiro.

Por que não aparecem pregadores corajosos, saídos dos seminários da AD, revelando toda sua capacidade espiritual e intelectual para distinguir publicamente o rico avarento do rico mão-aberta? Porque eles não explicam aos mais simples que Deus não condena a fortuna vinda do trabalho honesto? Porque não esclarecem que o coração avarento e ganancioso é pecador e que estes adjetivos também são aplicáveis aos “pés-rapados”?

Tem gente sofrendo porque não possui dinheiro para comprar remédios! Isto é bênção? Muitos crentes humildes pensam que sim, estão morrendo alegremente porque estão enganados pensando que o sofrimento que os atinge é por amor a Cristo! Estão neste cenário triste porque pregadores prolixos não se cansam de pregar contra a prosperidade!

Tem gente, como esta irmã que eu citei, pensando que a posse de um carro novo, condução vinda do suor honesto de alguém pós graduado e com uma excelente profissão, é vaidade de gente carnal!

Qual é o texto bíblico que nos afirma que ser próspero é pecado? Existe? Não.

Quando os ilustres pregadores assembleianos vão perder o medo de arranhar suas imagens e colocar os pingos nos ís, conforme está nas Escrituras? Quando descortinarão o hebraico e o grego plenamente?

Um dia Deus irá cobrar de quem sabia fazer o bem, teve a oportunidade de fazê-lo e não o fez.

Passou da hora de distinguir prosperidade bíblica da Teologia da Prosperidade!

Abraço, na paz de Cristo.

E.A.G.
http://belverede.blogspot.com/

Josiel Dias disse...

Olá meus irmãos, graça e paz.

Estou passando para informar, que gostei demais deste espaço, pois é mais uma oportunidade de aprendizado. Como sempre falo: Aprendendo uns com os outros crescemos na graça e no conhecimento, do nosso Senhor Jesus Cristo.
Gostaria também de divulgar o nosso Blog,

“ Mensagem Edificante para Alma”

http://josiel-dias.blogspot.com/

Josiel Dias
Conselho Missionário
Congregacional
Rio de Janeiro

João Paulo Mendes disse...

Pr Silas Daniel, a paz do Senhor.

Excelente post, vi todo o documentário e gostei bastante do que conteúdo. Como amante da apologética vi nesse documentário bons argumentos e uma boa ferramenta para a reflexão.
Não há dúvida que há liberdade somente quando não se rompe com o sistema daqueles que dizem ser defensores da liberdade, não há liberdade para questionar, somente para se adequar ao sistema. O exercício da liberdade por parte dos que não querem ser presos fazem com sejam expulsos por pensarem, que pena.
Parabéns pelo post.

Abraços,

João Paulo.

Silas Daniel disse...

Caro Eliseu,

Sobre o assunto da "Carta Aberta...", o que posso dizer é que, com certeza, não deve haver "nem oito nem oitenta"; nem se desviar para um lado nem para o outro. Teologia da Prosperidade e Confissão Positiva são heresias; "Teologia da Miséria" também. Sua preocupação com extremos é legítima, só não acho que estejamos vivendo no Brasil evangélico uma guinada de um extremo para o outro. Sinceramente, viajando este país inteiro há alguns anos, ainda não constatei o avanço de alguma espécie de "Teologia da Miséria". Tenho visto aqui e ali, sim, muitos casos de Teologia da Prosperidade causando estragos, o que me leva a afirmar com segurança que essas suas experiências tratam-se de lamentáveis casos isolados que você presenciou dentro do imenso contexto evangélico. Justamente por isso achei exagerada uma exposição sobre esse extremo da "Teologia da Miséria" em forma de uma "Carta Aberta aos Pastores Filiados à CGADB", como se vivêssemos mesmo um fenômeno desse tipo. Quero dizer ao irmão que, com certeza, não há esse fenômeno na igreja evangélica brasileira nem na Assembleia de Deus em particular, seja CGADB ou não.

Enfim, sua preocupação com extremos é legítima, porém o tal outro extremo que você enfoca, se está crescendo, deve ser muito escondida e timidamente, porque ainda não percebi nada disso por onde ando.

A Paz!

Silas Daniel disse...

Josiel, Graça e Paz!

Obrigado pelas palavras de apreço e motivação. E que bom que o conteúdo deste blog tem sido bênção para a sua vida!

Abraço!

Silas Daniel disse...

Caro João Paulo, a Paz do Senhor!

O documentário é realmente muito bom. Sobre a reflexão que o irmão faz, sintetizando, é a constatação de que os mais intolerantes da sociedade hodierna, na prática, não são os conservadores sociais, mas os chamados liberais sociais, que se dizem tão tolerantes. O que se vê nessa plêiade de formadores de opinião liberais socialmente de hoje e sempre nada mais é do que a radical intolerância dos "tolerantes".

Forte abraço!