segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Sobre os “evangélicos progressistas” e ataque às liberdades religiosa e de expressão

Os denominados “evangélicos progressistas” (Uma perfeita contradição de termos) são mesmo uma graça... Eles sempre fizeram campanha para que os evangélicos no Brasil votassem em Lula. Muitos deles, inclusive, eram filiados de carteirinha ao PT. Aí, depois que o incensado Lula assumiu, o que vimos foi a explosão da maior série de escândalos que o Brasil já viu: o escândalo do “mensalão” (Em montante de dinheiro, o maior de todos na história do país – Podemos, portanto, dizer como Lula: “Nunca antes na história deste país...”); os dólares na cueca; o caso Waldomiro; os petistas pegos com R$ 1,7 milhão em espécie para comprar e fabricar dossiês contra adversários do presidente Lula em sua campanha de reeleição (e denominados apenas como “aloprados” pelo presidente que, coitado, nunca sabia de nada...); o escândalo dos cartões corporativos; o dossiê criminoso contra Ruth Cardoso numa tentativa de se contrapor à descoberta do escândalo dos cartões corporativos; o depoimento de Lina Vieira; o apoio às Farc, ao Hamas, à ditadura cubana, ao governo criminoso do Sudão (que assassinou 400 mil pessoas em menos de dez anos), ao “amigo Kadaf” (Como o próprio Lula o definiu), ao terrorista Cessare Batisti e ao Irã; o caso dos boxeadores cubanos; o petista PL 122 (que institui o crime de “homofobia”) e a promoção do Congresso Nacional GLBT pelo governo federal; o patrocínio em centenas de milhões de reais ao MST, à UNE e às centrais sindicais; um aparelhamento de Estado inédito na história do Brasil; a produção de dossiês contra opositores; quebra de sigilo de um caseiro e de adversários políticos, o que se constitui crime contra a Constituição; grampo telefônico em adversários e até mesmo no presidente do Supremo Tribunal Federal; o famigerado PNDH 3; o escândalo Bancoop, que ajudou a financiar o “mensalão”; a vergonha do apoio ao golpista Zelaya; a denúncia do financiamento de campanha do PT pelas Farc; o apoio do governo Lula a Olivério Medina, das Farc, e sua esposa, contratada pelo governo; as denúncias de envolvimento de petistas ilustres com as Farc; o famigerado Conselho Federal de Jornalismo, o caso Erenice Guerra etc.
Bem, depois de tudo isso, muitos dos “evangélicos progressistas” ficaram envergonhados. Declararam até sua frustração com seu amado Lula. Então, o que muitos deles propuseram como solução? Adivinhem... Mais PT! (Leia, por exemplo, aqui). Em suma, eles afirmam que esses escândalos só se multiplicaram porque não seria o PT de fato que está no poder, porque se fosse o PT de verdade que estivesse no poder, nada disso teria acontecido. Como prova disso, evocam a "Carta de Olinda", assinada em 2001, que dizem que se tivesse sido seguida fielmente e não sido substituída pela "Carta ao Povo Brasileiro", de 2002, então tudo seria diferente...
O quê? A "Carta de Olinda"? (Já falo sobre ela daqui a pouco). E esse PT aí não é o de verdade?
Luiz Inácio Lula da Silva não é o PT de verdade? José Dirceu não é o PT de verdade? Luiz Gushiken não é o PT de verdade? Tarso Genro não é o PT de verdade? Gilberto Carvalho não é o PT de verdade? José Genoíno não é o PT de verdade? Aloísio Mercadante não é o PT de verdade? Antonio Palocci Filho não é o PT de verdade? Sílvio Pereira não é o PT de verdade? Luiz Dulci não é o PT de verdade? Marta Suplicy não é o PT de verdade? Ideli Salvatti não é o PT de verdade? Carlos Minc não é o PT de verdade? Alexandre Padilha não é o PT de verdade? Guido Mantega não é o PT de verdade? Benedita da Silva não é o PT de verdade? Altemir Gregolin não é o PT de verdade? Olívio Dutra não é o PT de verdade? Humberto Costa não é o PT de verdade? Jaques Wagner não é o PT de verdade? Patrus Ananias não é o PT de verdade? Matilde Ribeiro não é o PT de verdade? José Fritsch não é o PT de verdade? Erenice Guerra não é o PT de verdade? Dilma Rousseff, antes PDT, filiada há 10 anos ao PT e candidata à Presidência aprovada pela Convenção do PT, não é o PT de verdade? Waldir Pires, aliado do PT há muitos anos e há 12 anos filiado ao partido (abandonou o PDT pelo PT em 1998), não é o PT de verdade?
Todos foram ministros ou líderes governistas no Congresso nos oito anos do governo Lula, fundador do PT (E essa ainda não é a lista completa dos petistas em ministérios ou em liderança no Congresso nestes oito anos. A lista é bem mais longa.); todos aqui mencionados pertencem aos quadros do PT; a maioria deles fundou o PT juntamente com Lula; a maioria deles exerceu altas funções na hierarquia do PT, tendo sido considerados os principais nomes do partido durante anos; porém... Não representam o PT de verdade?!? E o problema do Brasil é a falta do PT no poder?!?
É aquela velha falácia socialista: O socialismo foi implantado na Rússia, mas não deu certo; foi implantado em praticamente todo o leste europeu, mas não deu certo; foi implantado na China, mas não deu certo; foi implantando na Alemanha Oriental, mas não deu certo; implantado na Coréia do Norte, mas não deu certo; implantado no Vietnã, mas não deu certo; implantado em Cuba, mas não deu certo; implantado em Camboja, mas não deu certo. E aí o socialista diz: “É porque não era o verdadeiro socialismo. Concedam-nos mais uma chance para mostrarmos o que é o verdadeiro socialismo. Uma coisa é o socialismo real e outra é o socialismo utópico...”. Isso, claro, é afrontar os mais de 100 milhões de mortos pelo socialismo no século 20. É dizer a eles e a suas famílias: “Os mais de 100 milhões de mortos foi um erro de implantação do sistema; ainda dá para apostar no socialismo; aquilo não era o socialismo pleno. Dêem-nos outras oportunidades de tentarmos implantar a experiência socialista em seus países e vocês verão que agora será diferente. O que vocês viveram não era ainda o verdadeiro socialismo...”. A Venezuela é um país que está dando outra chance.
Bem, mas voltando aos "evangélicos progressistas", é lamentável vê-los achando lamentável exatamente aquilo que é o maior acerto do governo Lula: a manutenção do modelo econômico que tanto ele e todo o PT criticaram antes. Para esses "cristãos progressistas", deveria ser diferente; para eles, Lula errou ao mantê-lo. Ora, se Lula seguisse a tal "Carta de Olinda", que condenava o modelo econômico de agora, não teríamos o crescimento econômico que estamos vivenciando hoje no país! Nunca!
Ademais, a "Carta de Olinda", tão incensada, além de atacar o modelo econômico, já trazia algumas propostas totalitárias que vemos no programa original de governo de Dilma, aprovado no Congresso do PT deste ano, e no PNDH 3. Por exemplo: Pedia o "controle social" dos meios de comunicação (Leia-se: cercear a liberdade de imprensa) e a "democratização da propriedade" com "uma ampla reforma agrária" e "o fim da violência e da impunidade do latifúndio" (Sim, é isso que você leu. Violento é o "latifúndio", e não o MST, e a propriedade deve ser "democratizada". Esse é o PT).
Ademais, é vergonhoso ver cristãos se prestando a fazer a defesa de um ditador como Hugo Chavez, confundindo o socialismo com a mensagem do Evangelho e fazendo manifesto (1) contra o conservadorismo cristão (sic), (2) a favor de Dilma Rousseff para presidente e (3) contra os cristãos que votaram contra ela no primeiro turno (Veja o tal manifesto aqui). Diante de tal absurdo, pensei em postar hoje um longo artigo comentando ponto a ponto as asneiras do texto do tal “Manifesto Evangélico”, que de evangélico não tem nada, mas recebi a informação de que a blogueira Norma Braga, uma cristã presbiteriana, já escreveu um excelente artigo a respeito, o qual indico para os leitores deste blog. Leiam-no aqui.
Aproveitando, vocês já devem ter lido na imprensa o absurdo recolhimento feito pela Polícia Federal de centenas de milhares de panfletos da Comissão de Defesa da Vida da Regional Sul 1 da católica CNBB, depois de pressão do PT, num verdadeiro ataque às liberdades de expressão e religiosa no Brasil. Um leitor do blog indicou-me um artigo do jornalista Reinaldo Azevedo, da revista Veja, a respeito do fato, o qual indico também para leitura. Leiam-no aqui.
Se alguém gostaria de ler o conteúdo do panfleto da Comissão de Defesa da Vida para tirar suas próprias dúvidas se havia alguma ilegalidade ou não em seu conteúdo perante a lei eleitoral, pode lê-lo aqui.

E falando de liberdade religiosa...

Quando falamos que está havendo ameaça à liberdade religiosa no Brasil, há quem pense que estamos exagerando, porque, ingenuamente, pensam que ataque à liberdade religiosa só se daria mesmo se fosse baixado um decreto em nosso país com as seguintes determinações: “A partir de hoje, é proibido qualquer culto religioso no Brasil e todas as igrejas serão fechadas”. Ledo engano. Excetuando os países governados por radicais islâmicos, nenhum país que cerceou a liberdade religiosa o fez usando exatamente esse expediente. Nem os países comunistas. Por exemplo: a antiga URSS, a China e Cuba não fecharam todas as igrejas com a instalação do socialismo. Destruíram muitas, mas deixaram ainda de pé algumas delas, e também permitiram que os cristãos se reunissem nestas que sobraram para cultuar. Além do mais, proibiram terminantemente a evangelização e a construção de novas igrejas, duas coisas que passaram a dar cadeia nesses países; e controlaram a produção e entrada de Bíblias em suas plagas – só poderiam ser produzidas Bíblias em quantidade suficiente para atender apenas à membresia fixa das igrejas oficiais, as registradas e autorizadas. A idéia era dar a impressão aos países não-comunistas que havia liberdade religiosa nos países comunistas.
Com o crescimento das igrejas em lares em território cubano, Cuba tem flexibilizado um pouco sua perseguição aos cristãos nos últimos cinco anos, porém China e Coréia do Norte ainda mantêm uma linha extremamente dura, à moda mais antiga. Recentemente, só para tentar diminuir a sua má fama diante do mundo ocidental por causa do cerceamento das liberdades de expressão e religião, a China chegou a construir uma mega-igreja em sua capital. Entretanto, com poucos meses de inaugurada, como o referido templo estava fazendo grande sucesso, com os cultos concorridos, superlotados, o governo chinês achou por bem destruir a mega-igreja menos de um ano depois de a ter erguido. Essa é a China.
Bem, estou citando exemplos mais radicais para mostrar que mesmo estes não fazem a coisa do tipo “A partir de hoje, é proibido qualquer culto religioso e todas as igrejas serão fechadas”, pois não se precisa chegar a tanto para se atacar ou cercear a liberdade religiosa em um país. E não é preciso acontecer aqui o que há na China, Coréia do Norte ou em Cuba para só então se configurar a situação como “ataque à liberdade religiosa”. Quando falamos desse risco por aqui, é óbvio que não estamos falando nos termos do que ocorre nesses países já mencionados. Referimo-nos a cerceamentos ardilosos, que tornar-se-ão realidade brevemente se forem aprovadas e executadas as seguintes propostas, a maioria já em trâmite no Congresso Nacional. Se não, vejamos:
1) Se aprovado o Projeto de Lei Complementar 122/2006, de autoria da deputada federal Iara Bernardi (PT/SP), pregar contra o homossexualismo e pedir que dois homossexuais deixem de se beijar no pátio de uma igreja levarão cristãos a dois a cinco anos de prisão. Isso é ataque às liberdades religiosa e de expressão.
2) Se aprovado o Projeto de Lei 6418/2005, de autoria da deputada federal Janete Pietá (PT/SP), as entidades que promoverem a dita manifestação de “homofobia” serão fechadas a partir da simples lavratura de um boletim de ocorrência. Ou seja, igrejas podem ser fechadas, sim!
3) O ponto 45 da resolução do 4º Congresso do PT, realizado este ano, e que definiu o programa original de governo de Dilma que foi registrado no TSE (sem as retificações que vieram depois após as críticas da imprensa), fala de “proibição da sublocação de emissoras e horários”. Ora, essa proibição afetará principalmente as igrejas, pois são elas hoje, no Brasil, que mais utilizam esse método para ter seus programas nesse grande meio de comunicação de massa que é a tevê. E há ainda um projeto de lei tramitando no Congresso Nacional que quer estabelecer que seja permitido vender apenas uma hora de programação religiosa por dia na tevê brasileira. Uma coisa ou outra resulta em cerceamento.
O que é tudo isso, se não ataque às liberdades religiosa e de expressão?
Os cerceamentos, queridos, não acontecem de forma “escancarada”, mas de maneira ardilosa e paulatina, e sempre sob algum pretexto “social”. É disso que estamos falando.
Agora, uma última e breve reflexão: Será que a censura à impressão de cópias do documento oficial da Comissão de Defesa da Vida da Regional Sul 1 da CNBB, com a Polícia Federal sendo acionada após denúncia do PT; e a censura a vídeos de pastores e padres na Internet também a pedido da campanha do PT seriam algum sinal de que pode haver alguma espécie de “revanchismo” por parte da candidata governista em relação aos cristãos – ou a projetos de interesse dos cristãos – futuramente, caso ela vença o pleito do dia 31 de outubro (ainda mais que ela sempre defendeu esses projetos, mudando o discurso apenas de última hora para não perder votos)?
A conferir.

5 comentários:

Marcelo Dornelas disse...

Pastor Silas,
estou envergonhado com a posição de Samuel Câmara em apoiar Dilma Roussef,a princípio pensei que eram boatos ou que ele apenas orou por ela,etc.Mas o apoio à sua candidatura é bem explícito,esse aí parece que naufragou na fé.
http://www.youtube.com/watch?v=QlEJbPSvwuk

Marcelo Dornelas disse...

pastor Silas,
depois que vi ano passado o apóstolo(!?)Ezequiel Teixeira defendendo a pena de morte em um programa da rede boas novas,já não duvido de mais nada.
A paz do Senhor!

Tarcisio Santos disse...

Crente é livre e vota em quem quiser.

De manipulações, basta as de cunho espiritual e doutrinária.

Chega de blá blá blá e envolver a Igreja com a política.

Todo mundo sabe que os interesses em apoiar este ou aquele candidato são outros e não os da Igreja verdadeira.

O que tem de pastor que é acessor de políticos...

Na verdade, o que estamos presenciando, são pastores cabos-eleitorais usando a Igreja para político mundano até subir em púlpitos.

José Serra então! Até "pregou" nos gideões...

Lamentável que pastores façam isso com a Igreja!

Nem Serra e nem Dilma podem fazer nada sem a permissõa do Altissimo.

Chega de blá blá blá e deixem os evangelicos votarem livremente.

Silas Daniel disse...

Caro Marcelo,

Infelizmente, muita gente se deixou enredar pelo discurso enganoso da campanha petista. Apenas orar para que Deus abra os olhos, porque as informações sobre a verdade dos fatos, pelo menos, já estão circulando.

Quanto à pena de morte, também não sou simpatizante, mas reconheço que a Bíblia não condena o uso desta pelo Estado.

Abraço!

Silas Daniel disse...

Caro Tarcísio,

Você está trocando alhos com bugalhos: Expressar uma opinião não é forçar ninguém. Estou apenas cumprindo meu dever, como cristão, de expressar minha posição, à luz dos fatos e da minha consciência cristã, sobre os candidatos e a corrida presidencial; e as pessoas aceitam-na ou não. Ademais, o que você está defendendo tem um nome: alienação. Crentes devem ter e expressar posições sobre todas as áreas da vida conforme os fatos e os princípios da sua fé.